imaginação econômica Sylvia Nasar

imaginação econômica Sylvia Nasar, vale a pena comprar?

imaginação econômica Sylvia Nasar, vale a pena comprar?

Preço R$78.90
Oferta mais recente Livros Fisicos a partir de 3 reais

Esta oferta terminou há 4 dias. Se você quiser, pode verificar se ela ainda se encontra ativa clicando no botão abaixo.

Verificar oferta

Visão Geral

No momento em que as nuvens sombrias da crise pairam mais uma vez sobre o mundo globalizado das finanças, este livro representa um sopro de otimismo destemido. A imaginação econômica começa no século XIX, com a descoberta de que a grande maioria da humanidade não estava condenada à pobreza e que tinha a possibilidade de melhorar suas condições econômicas, e termina em sua última linha com uma mensagem clara: “retornar ao pesadelo do passado parece ser cada vez mais impossível”. Sylvia Nasar traça uma espécie de história biográfica dos últimos duzentos anos da economia mundial, desde a época em que ela era a “ciência sombria” até a grande expansão do capitalismo globalizado. Em vez de uma história acadêmica, com a frieza de números, tabelas e estatísticas, temos a história de uma ideia, que nasceu na idade de ouro anterior à Primeira Guerra Mundial, sofreu abalos causados por duas guerras mundiais, pela ascensão de governos totalitários e por uma grande depressão, e reviveu numa segunda idade de ouro, logo após a Segunda Guerra Mundial. Trata-se da ideia de que o capitalismo é, em última análise, um motor de progresso, tal como encarnada na vida e obra dos grandes economistas. Essas vidas e obras são narradas com verve e calor humano, revelando suas qualidades, contradições, preconceitos e idiossincrasias, em constante diálogo com os contextos históricos em que eles cresceram e agiram. Nasar escolheu protagonistas que foram fundamentais para transformar a economia num mecanismo confiável de análise e num instrumento intelectual capaz de solucionar o que Keynes chamou de o problema político da humanidade, ou seja, “como combinar três coisas: eficiência econômica, justiça social e liberdade individual”. E ela conclui que, graças, em grande parte, a esses homens, “a noção de que 90% da humanidade poderia se libertar de seu fado milenar se enraizou durante a era vitoriana em Londres. E de lá se alastrou pelo mundo como ondas num lago, até transformar muitas sociedades ao redor do mundo. E ainda continua se alastrando”. “A imaginação econômica é uma história da economia plena de carnalidade, viço e calor humano.” - The Economist “O que Nasar faz de forma brilhante é nos dar retratos íntimos de seus personagens e mostrar como suas experiências pessoais influenciaram suas ideias. Ela escreve com facilidade e conhecimento sobre questões econômicas complicadas, mas mostra mais fluência ainda ao evocar a vida interior de seus personagens e os mundos sociais em que eles transitaram.” - Michiko Kakutani, The New York Times “O objetivo de Nasar é fazer o leitor entrar na vida dos personagens de um vasto drama histórico que vai da Inglaterra vitoriana à Índia dos dias de hoje.” - The Washington Post “A imaginação econômica serve para lembrar que, por ruim que as coisas pareçam agora, elas já foram muito piores, e que os tempos difíceis de outrora podem lançar luz sobre o que está acontecendo hoje.” - Los Angeles Times

Outros produtos de Companhia das Letras